Responsabilidade

O homem e o cão estão conectados por muito tempo. Na história da humanidade o homem aprendeu os benefícios deste convívio e cada vez mais, pesquisas confirmam o que os antigos já ensinavam aos seus filhos e netos. Há muitos benefícios em ter um cão. Mas, apesar dos estudos confirmarem as vantagens em se ter um cão, sempre acontece o que não queremos que aconteça. Há uma estimativa de que as mordidas dos cães domésticos chegam perto de 4 milhões relatados anualmente, isso apenas nos EUA. Parece que em alguns momentos o relacionamento fica complicado e as espécies entram em atrito. Nos casos relatados, a grande maioria das mordidas provoca ferimentos leves. Alguns casos precisam de assistência médica e raramente o cão morde fatalmente uma pessoa. As mordidas graves chamam a atenção porque muitos cães ainda são levados para a eutanásia, como se isso fosse resolver o problema mundial. Não há estudos na direção de compreender os fatores ou as causas das mordidas graves. A movimentação humana sempre segue na direção do mais fácil, mais rápido, mas nem sempre a melhor escolha. Medidas drásticas e tomadas normalmente por impulso só agravam a situação. Se matarmos um cão porque ele mordeu uma pessoa gravemente, deveríamos tirar de circulação também todos os carros que atropelassem gravemente uma pessoa. Quando um carro é mal controlado os acidentes acontecem, o motorista então está sujeito a uma penalidade prevista na lei. Mas quando um cão morde agressiva e fatalmente uma pessoa, a culpa recai completamente sobre o cão. Que pensamento o nosso. Se compreendermos os motivos que levam o cão a morder uma pessoa, podemos desenvolver estratégias de comunicação para salvar a vida dos cães e proporcionar alegria aos proprietários. No Brasil, os adestradores profissionais que praticam o esporte canino IPO, treinam constantemente seus cães e conseguem interpretar, controlar e direcionar a agressividade canina no sentido correto. Isso não é mágica! É conhecimento prático. Nenhum esporte com cães exige mais do treinador. O padrão de excelência é geral. Os que estão começando no esporte por vezes acreditam que nunca vão conseguir chegar ao nível competitivo atual. Mas depois de certo tempo, treinando com pessoas que buscam a excelência, conseguem ler corretamente o comportamento do cão e assim, tornam-se exigentes e começam a trilhar o caminho que leva ao topo. Saber ler corretamente o comportamento do cão ajuda? Com certeza! Mas resolve o problema da agressividade exagerada e sem controle? Pode apostar que não! Um bom adestrador não está apenas interessado em humilhar um cão agressivo. Mostrar que é o mais forte, ou coisas do gênero. Um adestrador de qualidade preocupa-se em utilizar os reforçadores negativos e as punições positivas sem abuso, mas com critério de aplicação. Os erros cometidos no adestramento de obediência, com a utilização de reforçadores positivos e punições negativas também deixam o cão confuso, mas não afeta o comportamento agressivo do cão. Causa um não entendimento do que você quer. No entanto, quando um adestrador erra nas correções, ele pode abusar do cão. A verdade é que não há como treinar o cão sem corretivos. Mas isso não implica em ser demasiadamente grosso ou estúpido com o cão. Saber utilizar corretamente os reforçadores e as punições cria uma base sólida no relacionamento de confiança, porque o cão sabe o que estamos fazendo, se reforçando ou punindo uma conduta.
Quando o cão é filhote e começa a utilizar a boca para comunicar-se com seu dono, ele testa e tenta uma série de comportamentos. Se o cão consegue atingir o objetivo, as chances deste processo de comunicação continuar são enormes. Os treinadores de IPO direcionam a energia do cão para brinquedos específicos, uma bola, um tug de mordida. Depois, utilizam este brinquedo, para motivar o cão a trabalhar. Conseguem apesar do nível de ansiedade canalizar a energia para a obediência. Não estou sugerindo que contrate apenas treinadores de IPO para adestrar seu cão. Meu objetivo e explicar que a agressividade pode ser controlada e direcionada corretamente. Que a eutanásia nem sempre é a opção correta. E que não existe mágica, ou poção mágica que encante os cães agressivos e os deixam mansinhos. Mas os adestradores que conseguem ter sucesso com cães, são aqueles que utilizam corretamente os reforçadores e as punições sem abusar fisicamente ou traumatizar os cães.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Adestramento de Cães em Curitiba